ORIENTAÇÕES PARA AS ELEIÇÕES 2016

A Diocese de São José dos Campos, seguindo o mandato de Jesus: “ide e evangelizai”, apresenta algumas orientações, para os católicos e pessoas de boa vontade, tendo em vista as eleições municipais de 2016.

“Para o cristão, é uma obrigação envolver-se na Política. Nós cristãos, não podemos fazer como Pilatos: lavar as mãos… Os leigos cristãos devem trabalhar na política… É um dever trabalhar para o bem comum, é um dever do cristão”. (Papa Francisco, sala Paulo VI – Vaticano, 7 de junho de 2013).

Assim, a CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – lançou em 13 de abril de 2016, uma Mensagem para as eleições deste ano, onde diz, entre outras afirmações: “A cidadania não se esgota no direito-dever de votar, mas se dá também no acompanhamento do mandato dos eleitos”. “Para escolher e votar bem, é imprescindível conhecer, além dos programas dos partidos, conhecer os candidatos e sua proposta de trabalho, sabendo distinguir claramente as funções para as quais se candidatam”. “A Igreja Católica não assume nenhuma candidatura, mas incentiva os cristãos leigos e leigas, que tem vocação para a militância político-partidária, a se lançarem candidatos”. “Sonhamos e nos comprometemos com um país próspero, democrático, sem corrupção, socialmente equilibrado, economicamente justo, ecologicamente sustentável, sem violência, discriminação e mentiras; e com oportunidades iguais para todos. Só com participação cidadã de todos os brasileiros e brasileiras é possível realizar este sonho. Esta participação democrática começa no MUNICÍPIO, onde cada pessoa mora e constrói sua rede de relações. Se quisermos transformar o Brasil, comecemos por transformar os municípios. As eleições são um dos caminhos para atingirmos esta meta”.

Ainda, a CNBB, acaba de lançar a cartilha: “Eleições Municipais 2016: RESGATAR a dignidade da política”, com orientações e celebrações, tendo em vista preparar os eleitores e as comunidades para este momento cívico. Tal subsídio está à disposição de todos, pelas edições CNBB. O documento chama a atenção para uma série de orientações da Igreja Católica sobre as eleições e o bem comum, especialmente o estudo da “Laudato Si”, encíclica do Papa Francisco sobre o cuidado com o mundo, nossa casa comum. Fique atento(a) para ver se este tema está presente nas “falas e discursos dos candidatos”.

Para escolher e votar bem é imprescindível conhecer os candidatos e suas propostas de trabalho. Dos prefeitos, no poder executivo, espera-se “conduta ética nas ações públicas, nos contratos assinados, nas relações com os demais agentes políticos e com os poderes econômicos”. Dos legisladores, os vereadores, requer-se “uma ação correta de fiscalização e legislação que não passe por uma simples presença na bancada de sustentação ou de oposição ao executivo”.

Por isso, exortamos as comunidades a aprofundarem seu conhecimento sobre a vida política de seu município e do país, buscando conhecer PESSOALMENTE os candidatos, analisando sua história, propostas e compromissos. Não é possível votar em candidato desconhecido, ou que só aparece em vésperas de eleição. É prudente votar em candidatos comprometidos com os princípios éticos do Evangelho e com os anseios das comunidades.

Nas Paróquias, com a aprovação dos Párocos e dos conselhos paroquiais, podem ser organizados encontros, apresentações, e reuniões, para conhecimento dos candidatos e de suas propostas. Também nos encontros Diocesanos, com a autorização dos padres assessores e suas comissões, podem se apresentar os candidatos que participam da vida da Igreja e que tenham reconhecida identidade cristã. Tais promoções nunca se façam durante as celebrações Eucarísticas, nem de Sacramentos ou de celebrações litúrgicas.

A Diocese de São José dos Campos, ao falar das eleições e orientar sobre elas, inspira-se, pois, nos documentos da Igreja Católica. Lembra, ainda, a atenção que deve ser dada à Lei 9.840, que dá as indicações eleitorais para as eleições e apresenta as penalidades para o descumprimento da legislação em vigor.

A Diocese de São José dos Campos não indicará nomes de candidatos(as) para os cargos eletivos, pois “a Igreja não pode nem deve tomar nas suas próprias mãos a batalha política…” (Bento XVI, Deus caritas est, 28).

Deixemo-nos tocar pelo que nos ensina o Papa Francisco sobre os leigos e a política: “Peço a Deus que cresça o número de políticos capazes de entrar num autêntico diálogo que vise efetivamente a sanar as raízes profundas e não a aparência dos males do nosso tempo… Rezo ao Senhor para que nos conceda mais políticos que tenham verdadeiramente a peito a sociedade, o povo, a vida dos pobres” (EG 205).

Que Nossa Senhora Aparecida, Mãe e Padroeira dos brasileiros, nos acompanhe e auxilie no exercício de nossa cidadania a favor do Brasil e de nossos municípios, onde começa a democracia.

São José dos Campos 01 de agosto de 2016

Dom José Valmor Cesar Teixeira, SDB
Bispo Diocesano de São José dos Campos

Baixe o PDF da carta.
ORIENTAÇÕES PARA AS ELEIÇÕES 2016

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s